Profissão de cabeleireiro. Formação e remuneração

Perguntas e respostas sobre a profissão de cabeleireiro. Qual a formação necessária, regulamentação da profissão, mercado de trabalho e remuneração.

» Página Inicial


Cortar o cabelo é uma prática absolutamente necessária a todos os homens e muito comum entre as mulheres. É importante considerar que quando uma coisa é obrigatória, logo, os profissionais que oferecem aquele serviço tende a ser mais beneficiado, pois tem demanda garantida.

Os cabeleireiros são os profissionais que se beneficiam, pois como já citado, cortar cabelo é uma obrigação para os homens. Então vamos conhecer um pouco sobre a profissão com algumas perguntas e respostas abaixo:

Como é a formação de um cabeleireiro?

A maior abertura para profissionais de beleza se encontra em cursos de nível técnico, com durações que variam de cada centro de ensino. Muitas instituições disponibilizam turmas de cabeleireiro com direito a práticas em atividades mais simples, como um corte comum, até as mais complexas, como alisamentos e reparos de danos químicos.

Profissão de cabeleireiro

Como é a ementa do curso?

A ementa do curso concentra-se cortes, penteados, tipos de cabelo, o uso de produtos capilares, hidratação, administração (para quem pretende abrir seu próprio salão), etc.

Quanto custa um curso de cabeleireiro?

Isso depende de cada instituição e da avaliação do candidato. Alguns cursos custam de 400 a 2000 reais, por exemplo. O importante é analisar o custo benefício, baseado no cronograma e na habilitação.

Como funciona o mercado de trabalho?

O mercado costuma sempre estar estável. Há sempre espaço para novos salões e centros de beleza. A procura de clientes por procedimentos capilares é grande e a necessidade de novos profissionais capacitados também. Por isso, não há problemas em receber novos cabeleireiros.

Normalmente, um cabeleireiro ganha, em média, de 1200 a 1500 reais por mês. Contudo, as alterações salariais são constantes, mediante a especialização do profissional, o perfil de público que ele atende, o salão onde atua, etc. O profissional não ganha pouco, mas a busca por especializações e práticas de novos métodos valoriza o salário e a classe trabalhadora.

Basicamente, cabeleireiros trabalham em clínicas de estética e salões de beleza. Trabalhando com uma equipe, o fluxo de clientes é constante. Porém, há a possibilidade de montar seu próprio negócio e ser um profissional autônomo. Tendo essa visão, algumas instituições, como o SENAC, oferecem cursos de administração para ajudá-los a gerenciar seu estabelecimento e manter um fluxo de caixa mais firme.

Que especializações um cabeleireiro pode fazer?

Existem várias, oferecidas em eventos de beleza, workshops e existem até centros especializados em tratamentos diversos, como cabelos cacheados, revitalizações capilares, coloração e cortes avançados. O segredo é renovar o currículo e ter objetivos bem definidos.


 

Veja também



© 2018   |   Guia Trabalho: Profissão, formação e mercado de trabalho   |   Política de Privacidade